Agricultores protestam no Centro de CG com carcaças de animais; eles pedem o perdão de dívidas junto ao BNB

A Associação dos Mutuários do Crédito Rural do Estado da Paraíba (AMCRE) da Paraíba realizou na manhã desta segunda-feira (22), em Campina Grande, uma manifestação com vistas a chamar a atenção do Governo Federal para os problemas enfrentados pelos produtores rurais diante da estiagem e, de forma especial, cobrar o perdão das dívidas de 111 mil pequenos agricultores que sofrem com os efeitos das secas. Além da Paraíba, Alagoas, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Rio Grande do Norte enviaram representantes.

Os manifestantes se reuniram em frente ao prédio do Banco do Nordeste, localizado no cruzamento das ruas João Suassuna e 7 de Setembro, interrompendo parcialmente o trânsito, com carros de som, faixas e muitas carcaças de animais mortos – vindas do sertão e cariri paraibanos, que foram espalhadas pelas ruas, além das escadarias e portas do banco. Também foram usados carros de som e tendas. Com a ação, os produtores esperam um posicionamento do Governo Federal diante da seca e o perdão das dívidas de 111 mil pequenos agricultores que sofrem com a estiagem.

Sr. Luiz Gonzaga da Silva, Produtor da cidade de São José dos Cordeiros

Em entrevista ao site ‘De Olho No Cariri’, o representante da AMCRE na Região de Serra Branca, Valdomiro Oliveira, declarou que além de não serem devidamente orientados pelos funcionários do banco, os produtores têm sido pressionados a pagarem as dívidas, inclusive através da realização de novos empréstimos. Foi o que aconteceu com o produtor Luiz Gonzaga da Silva (61), do município de São José dos Cordeiros, levado a fazer um empréstimo para quitar o anterior e hoje, sem condições de quitá-lo, pede ajuda.

Produtor e pres. da Assosciação dos Mutuários do Crédito Rural, Jair Pereira Guimarães

De acordo com o presidente da AMCRE, Jair Pereira Guimarães, o governo e os bancos não têm atendido às reivindicações dos produtores, beneficiando os fortes – grandes empresas, em detrimento dos fracos, pequenos produtores e agricultores. “Queremos levar o movimento ao Banco Central do Recife-PE, lutando por uma fiscalização mais rigorosa no Banco do Nordeste”, disse. Protestos semelhantes já aconteceram na capital, João Pessoa, e em Guarabira, no brejo. De forma pacífica, os manifestantes buscaram retratar a situação difícil que estão vivendo.

Produtor e Representante da Associação Valdemiro Oliveira, da cidade de Serra Branca

Diante do apelo dos produtores rurais, o representante do Banco do Nordeste, Keke Rosberg, afirmou que a empresa vem negociando conforme determinação legal. De acordo com a superintendência estadual do banco, é possível que novos benefícios sejam disponibilizados caso a seca se prolongue. “Apenas vamos seguir fielmente a legislação”, disse o gerente.

Carcaças de animais mortos do Sertão e Cariri sendo despejadas em frente ao BNB

Paraíba Informa
Com De Olho No Cariri

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *