Centro oftalmológico do instituto dos cegos atenderá crianças com microcefalia

DSC04668.jpg

Paraibanos já podem contar com o mais novo serviço especializado de oftalmologia. E o melhor: tudo gratuito. É que o Centro Oftalmológico do Instituto dos Cegos da Paraíba, em João Pessoa, iniciou seus atendimentos na última segunda-feira. Além de atender aos seus usuários, o consultório poderá acompanhar crianças e jovens e, dessa forma, evitar que problemas na visão se agravem.

Segundo o presidente da ONG, José Antônio Freire, o serviço será essencial para diagnosticar patologias de forma precoce, reabilitar e ajudar na inserção de jovens no mercado de trabalho.

Sorriso após o susto 

Esta semana, a veterinária Karla Valéria Pires sorriu e respirou aliviada após um grande susto, em dezembro passado. Ela recebeu o diagnóstico de que o filho, o pequeno Miguel, de 4 meses, nasceu com uma lesão na retina.

“A médica pediu que procurasse a Funad, mas como lá a demanda é grande, disseram que só teria vaga em março. Fiquei desesperada! Então, a médica me encaminhou pra cá porque seria mais rápido”, contou a mãe de Miguel.

Após fazer uma avaliação detalhada na última segunda-feira, no Centro Oftalmológico do Instituto dos Cegos, Karla sentiu um alívio ao saber que o problema do filho não vai se agravar . “A médica disse que basta fazer estímulos com ele e o acompanhamento”, comemorou.

Karla disse que, logo ao chegar ao Instituto dos Cegos, foi atendida por psicóloga e assistente social para dar as primeiras orientações. “Fiquei encantada!”, afirmou.

Paraibanos com deficiência visual

O Centro Oftalmológico do Instituto dos Cegos da Paraíba também atenderá e fará o acompanhamento de bebês que nascerem com microcefalia em João Pessoa.

Segundo a diretora de Reabilitação da ONG, Valéria Cavalcanti Santos, o consultório também prestará esse serviço. “Já atendemos autistas com deficiência visual. Como as crianças com microcefalia apresentam um atraso global, vamos prestar o atendimento oftalmológico e fazer o acompanhamento com equipe de fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional e fisioterapeuta”, informou.

“Era um sonho ter um consultório oftalmológico aqui. Isso só vai melhorar o atendimento a crianças cegas. Só temos a agradecer ao MPT. Não há nada que pague esse gesto”, ressaltou o presidente do Instituto, Antônio Freire.

R$ 180 mil Foi o valor doado pelo Ministério Público do Trabalho na Paraíba para compra dos aparelhos do centro oftalmológico.

Paraibanos com deficiência visual

78%  2,9 Milhões

22% 22% 823 Mil

Têm alguma dificuldade de enxergar: 672.369

3.766.528 População Residente

8.477  Não enxergam de modo algum

142.193 Grande dificuldade

Paraíba informa / Henriqueta Santiago/Maryjane Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *