Deputados aprovam loa e entram de férias

7d5093f479c4fad7e7f4037820419055.jpg

Com a abstenção de dois deputados da bancada de oposição e a maioria favorável, os deputados da Assembleia Legislativa aprovaram o Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) e entraram de férias nesta quarta-feira (30) mesmo, após votação que limpou a pauta na Casa. As abstenções foram dos tucanos Tovar Correia Lima e Bruno Cunha Lima exatamente por não entenderem os motivos que levaram o presidente Adriano Galdino (PSB) a antecipar em 20 dias o recesso parlamentar. Com a decisão, os deputados terão 60 dias de descanso.

Os parlamentares também aprovaram por maioria, sob embate entre as bancadas, a Medida Provisória (MP) do Governo do Estado, que desmembra as Secretarias de Planejamento, Gestão e Orçamento e Secretaria de Finanças. A votação da LOA e da MP ocorreu em meio ao esforço concentrado para limpar a pauta. Os deputados oposicionistas criticaram a decisão da Mesa Diretora em apreciar a proposta 20 dias antes do período determinado pelo Regimento Interno para o recesso.

Bruno Cunha Lima justificou a abstenção por acreditar que foi uma manobra para iniciar o recesso. “Pouquíssimos deputados vão frequentar o plenário. Isso significa o apagar das luzes. Quase nada vai funcionar e eu passo a temer o que vai ocorrer. O costume é votar o orçamento no final do período legislativo e não ainda em novembro. O governo implicou um recesso branco para esta Casa”, disse o deputado.

Tovar Correia Lima estranhou a pressa da Mesa Diretora para colocar o projeto em votação ontem, apesar de não ter encontrados erros na proposta do Executivo Estadual. “Não consegui achar que percalço é esse. Mas, tem algo estranho e não tem por que essa pressa. Acho estranho é ela ser votada hoje, acabando com as sessões ordinárias no final do mês de novembro”, declarou.

Paraíba informa
com correio da paraiba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *