Educação empreendedora pode ajudar a reduzir relação ‘teoria e prática’ na escola

Educação-empreendedora-5.jpg

O número de empreendedores aumentou consideravelmente neste momento de crise em que o país vem enfrentando. Especialistas em mercado, entretanto, defendem que o empreendedorismo não deve ser apenas um refúgio aos problemas econômicos, mas sim uma prática cotidiana que deve começar desde cedo na vida de crianças e adolescentes. Ela pode ser aliada na hora de esclarecer o que o aluno pode fazer para pôr em prática o que aprende em sala de aula; acompanhe abaixo.

O Sebrae desenvolve, junto às instituições de ensino públicas e privadas, o Programa Nacional de Educação do Ensino Fundamental, Médio e Técnico, que tem por objetivo desenvolver a educação empreendedora no currículo dos alunos. Na Paraíba, o projeto está em funcionamento desde 2014 e já qualificou mais de 500 professores para trabalhar o empreendedorismo dentro das salas de aula. Joseane Costa Maciel está entre esses professores.

Joseane é coordenadora do projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos da Escola Municipal Cicelia Estolano Meireles, no município de Cajazeiras, a 468 km de João Pessoa. Segundo a professora, a cidade aderiu ao projeto nesta escola com o intuito de despertar o interesse de empreender em crianças e adolescentes da região.

Além da interação dos alunos, na sala de aula, Joseane notou melhorias no desenvolvimento do protagonismo de alguns deles e um crescimento, além de constatar que o espaço é bastante motivador. Já era possível ver potenciais nas oportunidades que eles criavam e assim eram estimulados a prosseguir. São três meses de aplicação do empreendedorismo em sala de aula.

Para a coordenadora, o projeto é grandioso, todos os profissionais envolvidos se apaixonam e se doam cada vez mais para passar conhecimento aos alunos. Conquistar a categoria para trabalhar com o projeto ainda é o maior desafio dessa ação.

A analista técnica do Sebrae Paraíba, Socorro Vasconcelos, explicou a importância de investir na educação empreendedora para a vida adulta de crianças, adolescentes e jovens. “O grande desafio da escola hoje é estabelecer um significado das práticas pedagógicas com o dia a dia dos estudantes. A pergunta recorrente dos alunos é: ‘o que vou fazer com isso que estou aprendendo na escola?’. A educação empreendedora, utilizada no espaço de aprendizagem, atua no processo de reflexão-ação-reflexão e é baseada na autonomia do aluno, do aprender fazendo, buscando desenvolver habilidades e competências nos jovens e colaborando para o fortalecimento do seu projeto de vida e da liberdade de decidir sobre o próprio destino”.

O Programa é desenvolvido através das parcerias firmadas entre o Sebrae, as Secretarias de Educação Municipais e Estaduais e instituições de ensino privado, que podem buscar o Sebrae para firmar as parcerias. “Nosso foco são os estudantes, mas, como estratégia, atuamos com os professores. Costumo dizer que esta é uma parceria de especialistas: o Sebrae especialista no tema Empreendedorismo e os professores especialistas em sala de aula. Os professores são capacitados pelo Sebrae para trabalhar com a metodologia em sala junto aos estudantes”, explicou Socorro Vasconcelos.

Paraíba Informa
Com Portal Correio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *