Especialistas acreditam que Açude do Congo só terá água até o mês de julho

congocordeiro.jpg

A situação do Açude do Congo (Cordeiro), que abastece grande parte da região do Cariri, é crítica e a afirmação é da própria Agência Executiva de Gestão das Águas (AESA). Segundo monitoramento feito pelo órgão em sua página oficial na internet, o manancial entrou para a lista dos açudes em pior situação no Estado e está hoje com apenas 4,4% de sua capacidade.

Segundo alguns especialistas ouvidos pela reportagem do De Olho no Cariri, a exemplo do secretário de agricultura de Serra Branca, Dr. Leó, o Açude Cordeiro só deve ter água até julho deste ano. Cerca de 10 cidades do Cariri são abastecidas pelo reservatório e podem sofrer um grande colapso de água, caso não seja tomada com urgência uma medida paliativa.

O Governo do Estado, por meio da Cagepa, tem ficado em silêncio a respeito do dilema vivido na região. Ainda no ano passado, a instituição informou que estaria concluindo um projeto para levar água do Açude de Sumé ou Camalaú para a adutora do Congo, mas até o momento nenhuma medida foi oficialmente anunciada.

No mês de junho, o governador vem ao Cariri para a plenária do Orçamento Democrático. Ricardo deverá apresentar para a sociedade caririzeira uma alternativa hídrica, caso contrário, a região entrará em colapso no abastecimento.

Além do silêncio do Estado, outras instituições a exemplo do Ministério Público e das próprias prefeituras estão caladas e sem reação diante do problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *