Estado planeja aumentar número de escolas em tempo integral

Implantadas no Estado desde 2008, as escolas de tempo integral têm crescido seu número na Paraíba, saltando de 13 unidades estudantis da rede estadual, no ano de implantação, para 471 no exercício 2012. A previsão da Secretaria de Estado de Educação (SEE) é que a partir de julho próximo o número de escolas estaduais de ensino fundamental que oferecem essa modalidade passe para 603.

Em todo o Estado, são mais de mil escolas públicas, entre municipais e estaduais que atuam em tempo integral, de acordo com a SEE. Dos 223 municípios paraibanos, 30 deles ainda não foram beneficiados com o programa.

Segundo a gerente de Ensino Infantil e Fundamental da SEE, Aparecida Uchôa, das 679 escolas estaduais de ensino fundamental espalhadas na Paraíba, 471 delas já ofereciam o ensino integral, beneficiando mais de 72 mil alunos, na etapa 2012, que será encerrada no próximo mês de junho.

Com o término desse período, serão acrescidas 132 unidades, totalizando 603 escolas da rede estadual de ensino a oferecer ensino integral. “Dessa soma, 94 escolas estão situadas na zona rural do Estado e beneficiará 193 municípios com educação integral e 90.450 estudantes com 3.015 atividades extracurriculares de enriquecimento escolar, como cultura, lazer, esportes, mídias e tecnologias”, afirmou.

Além disso, Aparecida Ramos disse que mais 49 escolas estaduais de ensino médio também possuem ensino integrado, através do Programa de Ensino Médio Inovador (Proeni), com currículo escolar diferenciado e professores de tempo integral.

De acordo com Aparecida Ramos, a educação integrada ainda não é uma política pública do Estado e municípios, trata-se ainda de um programa indutor do Ministério da Educação (MEC), em parcerias com esses órgãos, que beneficia, no mínimo, 150 alunos em cada escola. “O MEC nos induz à inserção dessa política, através da criação de projetos de lei, ainda a serem realizados em nosso Estado. A partir dessa política pública, poderemos atender 100% dos estudantes matriculados na rede”, disse.

“O MEC prevê ainda a execução desse projeto em municípios que tenham até cerca de 13 mil habitantes, e 30 municípios paraibanos não se enquadram nessa especificação, por isso ainda não contam com o programa”, completou.

Com JP on line

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *