Hulk recebe homenagens e chora ao lembrar dos tempos de pelada em Campina Grande

O atacante paraibano, Hulk, titular da Seleção Brasileira, desembarcou no final da manhã desta segunda-feira (1º), no aeroporto Castro Pinto, em João Pessoa. O atacante revelou que, antes de entrar em campo, na partida final da Copa das Confederações, passou um filme sobre sua infância em Campina Grande. Ele recebeu uma homenagem pelo Governo do Estado, no Palácio da Redenção, sede do Poder Executivo estadual.

Hulk desembarcou em avião comercial no aeroporto Castro Pinto, em Bayeux (região metropolitana da capital paraibana), e desfilou em carro aberto do Corpo de Bombeiros.Ele ainda percorreu várias ruas da Capital.

Visivelmente emocionado, ele comentou que antes de pisar no gramado do Maracanã na partida final contra a Espanha lembrou do seu passado pobre, no município de Campina Grande, no José Pinheiro, bairro carente da Zona Leste daquela cidade. “Antes de entrar no Maracanã, passou um filme na minha cabeça. Lembrei do tempo que jogava bola descalço nas ruas do bairro Zé Pinheiro”, contou, sem segurar as lágrimas.

Durante a homenagem no Palácio da Redenção, ele sentou ao lado do governador Ricardo Coutinho (PSB) e do vice-governador Rômulo Gouveia (PSDB). Hulk foi intitulado como ‘embaixador honorário’ da Paraíba.Dezenas de pessoas invadiram o salão nobre do Palácio da Redenção para tentar tirar uma foto com o jogador. Houve um princípio de tumulto e o seguranças tiveram que fazer um cordão de isolamento para que ele deixasse o local.

Depois da rápida solenidade, Hulk foi com familiares almoçar em uma churrascaria da orla marítima de João Pessoa. Em seguida, foi à Campina Grande, onde foi recebido no Parque do Povo, local onde se realiza o ‘Maior São João do Mundo’. Ele também recebeu homenagens do prefeito Romero Rodrigues (PSDB).

O governador disse que “sua garra e seu amor à Paraíba ficaram patentes”. “Nós estamos concedendo a Hulk, por meio de um decreto, o título de Embaixador da Paraíba na Copa do Mundo para que ele possa ajudar a difundir a Paraíba pelas suas andanças enquanto atleta, que hoje é renomado internacionalmente”, justificou.

O atacante brilhou durante a competição. Começou a Copa das Confederações muito cobrado pela torcida. Chegou a ser vaiado e ouviu o coro, por mais de uma vez, de “Lucas, Lucas, Lucas”, seu substituto imediato na seleção brasileira. Neste domingo, ao ser substituído aos 27 minutos do segundo tempo, foi aplaudido, teve o nome gritado pela torcida e recebeu elogios da mídia nacional. Os dois gols do atacante Fred nasceram de passes do jogador paraibano.

Em entrevista à imprensa, o atacante garantiu que nunca se intimidou com a insistência da torcida por Lucas. “Desde quando cheguei à seleção eu sempre fiquei muito tranquilo, até porque eu não caí de paraquedas por lá. Sai muito cedo do Brasil e é normal essa desconfiança, pois, não me conheciam. Eu falei que eles iam passar a me conhecer através da Copa das Confederações e não foi diferente. Foi como eu imaginei, dentro do Maracanã lotado e sendo aplaudido, foi maravilhoso”, concluiu.

Com CP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *