João pessoa só terá metade da frota de ônibus circulando

06aa9c2f0802c0499a30acff4f3e8ee5.jpg

Os usuários de transporte coletivo de João Pessoa terão dificuldade de se locomover hoje porque, em consequência da falta de combustível, a frota que atente a cidade foi reduzida 25%, podendo chegar a metade da frota. A previsão do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur-JP) é que os ônibus circulem hoje em regime de final de semana. Segundo o diretor do Sindicato, Isaac Júnior, a redução da frota será já a partir das primeiras horas do dia. Em Campina Grande, a quantidade de coletivos circulando também foi reduzida.

Segundo Isaac, a redução é uma forma economizar o estoque de combustível disponível, para evitar um colapso do sistema. “Ontem ao meio-dia reduzimos a frota em 25%, mas as horas seguintes mostraram que os protestos não recuaram, o que aponta para a continuidade do desabastecimento. Por isso, se a frota continuasse operando com 100% da capacidade, o estoque de combustível acabaria mais cedo e poderíamos ser obrigados a parar tudo”, explicou.

Serviços públicos. Para não parar os serviços essenciais, órgãos Estaduais e municipais, em João Pessoa, estão recorrendo a estratégias improvisadas para driblar o desabastecimento de combustível. A Polícia Militar, por exemplo, está conseguindo liberações esporádicas de caminhões com combustível, no Porto de Cabedelo, onde se concentra o foco dos protestos. Esses caminhões saem de lá, escoltados, direto para os postos que abastecem as viaturas da PM. Quando o combustível chega a um dos postos, o Ciop anuncia pelo rádio o ponto onde há combustível e as viaturas se deslocam para abastecer.

Já as viaturas da Polícia Civil estavam sendo abastecidas até o final da tarde de ontem, mas com uma orientação da Secretaria da Segurança para que, caso não haja gasolina no posto, o motorista abasteça com álcool, para não parar o serviço. A Gerência Executiva de Controle e Manutenção de Veículos (Gecov), do Governo do Estado, informou que, dos nove postos que abastecem os veículos do Estado, apenas dois dispunham de combustível, até o final da tarde de ontem. Esse mesmo esquema também está garantindo o abastecimento do Samu, segundo a coordenação do serviço.

Com Ainoã Geminiano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *