Livramento desenvolve estratégias para proteger grávidas contra microcefalia

12310587_1684668671748513_7822895433353469486_n.jpg

A secretaria de saúde do município de Livramento através da equipe do NASF realizou na noite desta quarta-feira (25/11) na UBS III uma palestra com gestantes sobre a microcefalia, doença que vem deixando em alerta futuras mães e o próprio Ministério da Saúde.

O encontro conduzido por Dra. Elizabeth Cavalcante informou as gestantes sobre os riscos provocados pela microcefalia. “É preciso que vocês façam o pré-natal de rotina, mantenha as consultas com o obstetra e façam ultrassom morfológico para acompanhar ou descobrir o desenvolvimento da doença”, ressalta Dra. Elizabeth.

O Ministério da Saúde divulgou recentemente algumas recomendações para as mães que estão preocupadas com o aumento de casos de microcefalia, principalmente na região Nordeste. As recomendações são para que façam exames de pré-natal, evitem álcool e drogas, não usem medicamentos sem orientação médica e se protejam de mosquitos.

Ainda segundo a nota do Ministério, é importante que as gestantes e suas famílias adotem medidas que possam reduzir a presença de mosquitos transmissores de doenças, retirando recipientes que tenham água parada e cobrindo adequadamente locais de armazenamento de água.

A microcefalia é uma malformação congênita, em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. Neste caso, os bebês nascem com perímetro da cabeça menor que o normal, que habitualmente é superior a 33 cm. No caso de prematuros, os valores mudam e dependem da idade gestacional em que o parto é realizado.

As causas estão associadas a uma série de fatores de diferentes origens, como substâncias químicas, agentes biológicos (infecciosos), como bactérias, vírus e radiação. A doença pode causar desde um atraso no desenvolvimento da criança para sentar, andar, falar até um quadro mental mais sério ou epilepsia.

Lesão

Bebês com microcefalia têm o desenvolvimento do cérebro comprometido, os níveis variam caso a caso. O tamanho da lesão no cérebro depende da causa da microcefalia e da fase da gestação em que o bebê foi afetado.

12301696_1684668768415170_7051287338839509037_n 12313566_1684668285081885_5949320676163923407_n 12299108_1684668555081858_7737774822447243107_n 12289747_1684668558415191_7571106060046145366_n

 

Paraíba Informa / Hialisson Medeiros 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *