Ministra do TSE lamenta retrocesso na participação feminina nas eleições de 2016

Luciana-Lossio.jpg

A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luciana Lóssio,  lamentou, neste domingo (30), o retrocesso na participação feminina nas eleições.

“De fato isso é um dado lamentável porque das estatísticas das eleições 2002 à 2012 nós vínhamos em um crescente de participação feminina. Infelizmente em 2016 tivemos menos candidatas e também menos prefeitas eleitas. Lamentavelmente”, disse a ministra em entrevista ao Globo News.

Luciana Lóssio lembrou que é uma tendência internacional o aumento da participação das mulheres na política e isso acontece nas maiores democracias a exemplo dos Estados unidos onde uma candidata pela primeira vez tem reais chances de vitória.

“Essa é uma preocupação mundial e o Brasil no cenário internacional está muito atrás das democracias. Em um ranking de 190 países o Brasil ocupar a 155ª posição no que toca a representação feminina na política”, afirmou.

Segundo a ministra, em 2000, as mulheres representaram 7,39% dos eleitos. Esse número pulou para 11,84% em 2012. Já em relação a 2016, o número de eleitas caiu para 11,40%.

Para a ministra, apesar de parecer pequeno o índices de 0,40%, os dados são significativos porque a tendência era de crescimento até mesmo por causa dos incentivos criados pela legislação eleitoral para favorecer a participação feminina na política.

A Paraíba também registrou baixa na eleição de mulheres prefeitas. Esse ano foram eleitas 39 gestoras, 10 a menos que em 2012. O número representa  17,4%  dos escolhidos para comandar os 223 municípios do Estado.

Com MaisPB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *