Morre 4ª vítima do acidente entre trem e ônibus

ffb93ba945c1b6507593c96b25da6f58.jpg

Morreu na madrugada desta terça-feira (01) a quarta vítima do acidente ocorrido entre um trem e um ônibus ocorrido ontem no Distrito de Várzea Nova em Santa Rita. Cléia Percilia tinha 35 anos e havia sido levada para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, onde faleceu. Outras nove pessoas continuam internadas na unidade de saúde, sendo que pelo menos duas estão em estado grave, de acordo com boletim médico do hospital.

Ao menos onze pessoas ficaram feridas, sendo que dez foram encaminhadas para o Trauma e uma para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Santa Rita.

No Trauma, um plano de emergência foi montado ainda na tarde de ontem para receber as vítimas do acidente. De acordo com o diretor Edvan Benevides, 18 médicos ficaram de prontidão para atender os feridos, que chegavam a todo momento levados por ambulâncias do Samu, do Corpo de Bombeiros e por carros particulares.

O governador Ricardo Coutinho, a secretária de Saúde Roberta Abath e o prefeito de Santa Rita, Netinho, estiveram no hospital para acompanhar as condições de atendimento e também o estado de saúde dos feridos. Cinco dias de luto oficial foram decretados pelo gestor municipal.

O acidente

Testemunhas disseram que o ônibus teria parado sobre a linha férrea por conta de alguns veículos que teriam parado à frente. Enquanto isso, o trem já se aproximava da estação de Várzea Nova, com o maquinista acionando freneticamente a buzina. Quanto o tráfego foi liberado, o condutor do ônibus tentou sair, mas o motor teria apagado, não havendo tempo para evitar a colisão. Com o impacto, vários passageiros do ônibus foram arremessados pelas janelas do veículo, alguns deles caindo em baixo do trem e sendo atropelados.

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) enviou representantes ao local do acidente. O gerente de planejamento e engenharia, Cláudio Piccoli, disse que o local não tem nenhum problema estrutural. “A sinalização está bem colocada, bastante visível, tudo funcionando. Além disso nosso maquinista vinha buzinando. Os dois operários será apresentados à polícia e iremos abrir uma sindicância interna para apurar o fato, mas aqui estamos vendo que está tudo normal”, disse. “Os condutores do ônibus e do trem se evadiram do local, o que é até compreensível de certa forma, dada a tensão da situação. Mas queremos ouvi-los e ouvir formalmente algumas testemunhas que narraram versões do acidente. Vamos investigar se houve falha humana ou mecânica”, Antônio Álvares de Farias, delegado da Polícia Civil.

VÍDEO MOSTRA MOMENTO EXATO DO ACIDENTE

Paraíba Informa / Nice Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *