Para vice-governador, oposição enfrenta isolamento e desagregação

O vice-governador Rômulo Gouveia (PSD) afirmou, na noite desta quinta-feira (04) que a oposição no Estado experimenta um processo de “isolamento”. Para Rômulo, a oposição como um todo sofre com isso, que é comum por cota da desagregação de suas lideranças. “Isso é de forma geral e se passa também pelo partido do ex-prefeito”, disse, referindo-se ao PMDB, de Veneziano Vital do Rêgo.

Rômulo visitou o Parque do Povo, na noite do Maior São João do Mundo, ao lado do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB).

O vice-governador ainda adotou uma postura de cautela sobre as candidaturas da chapa majoritária onde estará o candidato a governador Ricardo Coutinho (PSB). “Temos que trabalhar muito porque precisamos entender que estamos em um processo de muita reflexão. Qualquer agente político que tiver a prepotência e arrogância de antecipar os fatos, vai ficar na contramão. Temos que respeitar as manifestações e seria prematuro qualquer avaliação de 2014”, observou.

Rômulo reafirmou que é pré-candidato até pelo apoio que tem recebido de seu partido e das lideranças. “Entendo que é muito cedo agora para compor uma chapa. É fundamental ter o PSDB e a presença do senador Cássio Cunha Lima no apoio à chapa majoritária. Em todas as conversas que tenho com Cássio, ele defende a manutenção da aliança com o PSB. Ele, por sua liderança, tem condições de conduzir o processo, mas obviamente vai ouvir o partido”, avaliou.

correio

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *