Parceria vai permitir exames e estudos em gestantes com suspeita de Zika, na Paraíba

16291636280003622710000.jpg

O Instituto de Pesquisa Professor Joaquim Amorim Neto (Ipesq) vai realizar estudos relacionados à síndrome da zika congênita, que provoca atrofias cerebrais em bebês, a exemplo da microcefalia. Os estudos vão ser feitos no Hospital Municipal Pedro I, através de uma parceria com a Prefeitura Municipal de Campina Grande.

O Ipesq vai utilizar duas salas do hospital, sendo uma delas para realização de ultrassonografias em gestantes com suspeita de zika.

Com a parceria, os exames das gestantes, que apresentaram sintomas de zika, passam a ser realizados no próprio hospital. Antes, os procedimentos estavam sendo feitos em serviços conveniados.

As pesquisas do Ipesq estão sendo comandadas pela médica Adriana Melo, que é especialista em medicina fetal e presidente do Instituto, e ficou conhecida internacionalmente após comprovar a relação do zika com os casos de microcefalia.

Paraíba informa / PC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *