Por um voto, Câmara mantém Berg Lima na Prefeitura de Bayeux

bergbayeux-800x506.jpg

Por um voto, o prefeito de Bayeux, Berg Lima, se manteve no cargo após enfrentar um processo de cassação de mandato que durou 12 horas de votação, nesta quinta-feira (3), na Câmara de Vereadores.

No processo onde Berg foi acusado de praticar irregularidades na locação de veículos da prefeitura eram necessários 12 votos para que ele fosse retirado do cargo, mas apenas 11 parlamentares se posicionaram favoráveis a cassação do mandato do gestor. Cinco vereadores votaram contra a cassação de Berg e um se absteve.

Os parlamentares que votaram favoráveis a cassação foram: Adriano Martins (MDB), Betinho (PTN), Inaldo Andrade (PR), Dedeta (PSD), Noquinha (PSL), Roni Alencar (PMN), Zé Baixinho (PMN), Adriano do Táxi (PSL), Josauro Pereira (PDT), Uedson Orelha (PSL) e Luciene de Fofinho (PSB).

Já  Cabo Rubem (PSB), França (PTN), Lico (PSB), Netinho (PSD) e Guedes Informática (PTN) se posicionaram contra a cassação do chefe do Executivo municipal. O presidente da Câmara, Jefferson Kita, se absteve da votação.

Berg Lima enfrentou o processo de cassação 15 dias após reassumir a Prefeitura de Bayeux. Ele esteve afastado do cargo por 17 meses após ter sido preso pela Polícia Civil em uma operação do Ministério Público Estadual suspeito de cobrar e receber propina de um fornecedor do município.

Com Mais PB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *