Prefeito Romero Rodrigues (PSDB) não presta contas e convênios dos CAPS são suspensos na cidade de Campina Grande

romerorodrigues-1.jpg

A razão apontada pelo Ministério da Saúde está relacionada à ausência de informações para alimentação dos bancos de dados nacionais. A prefeitura terá seis meses para a regularização, caso contrário, as portarias serão revogadas.

Mais um capítulo de desastre administrativo é escrito em Campina Grande. O governo do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) constantemente é alvo de denúncias e a saúde é uma das pastas que superam as reclamações.

A portaria de Nº 3.659, publicada no Diário Oficial da União, em 16 de novembro, suspende o repasse dos recursos financeiros destinados ao incentivo do custeio mensal dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) de Campina Grande.

A razão apontada pelo Ministério da Saúde está relacionada à ausência de informações para alimentação dos bancos de dados nacionais, que consolida as normas sobre os direitos e deveres dos usuários da saúde, assim como, das redes do Sistema Único de Saúde (SUS).

O Ministério também considerou a Resolução CIT Nº 36, de 25 de janeiro de 2018, que define o prazo para os gestores enviarem manifestações ao Ministério da Saúde e define suspensão da transferência dos recursos de custeio referente às habitações dos serviços de atenção.

Seis CAPS, em Campina Grande, tiveram os custeios suspensos. O repasse, de acordo com o Ministério da Saúde, ultrapassa anualmente R$ 500 mil.

CAPS de Campina Grande tiveram os convênios suspensos

Com Se Liga-PB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *