Professores param atividades por quatro dias para reivindicar salário e condição de trabalho melhores

Mais de 343 mil estudantes paraibanos da rede pública de ensino vão ficar sem aulas até a próxima quinta-feira, em decorrência da Greve Nacional dos Professores. A partir das 14h de hoje, a categoria vai se reunir na sede do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado da Paraíba (Sintep), localizada na rua Professor José Coelho, no Centro de João Pessoa, para reivindicar melhores condições salariais e de trabalho.

Dentro das principais reivindicações estão o aumento do piso salarial, plano de cargos e carreira, melhoria na jornada de trabalho e aposentadoria sem perdas salariais. O coordenador geral do Sintep, Carlos Belarmino, disse que a categoria não é respeitada pelo setor público.

“O trabalhador da educação perde entre R$ 256 e R$ 980 ao se aposentar. Queremos o cumprimento do plano de cargos e carreira, que o Governo do Estado não cumpre”, salientou.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Educação (SEE) informou que o órgão reconhece o direito de reivindicação dos trabalhadores, mas espera que as aulas sejam repostas futuramente, conforme determina a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, que prevê 200 dias letivos de aula.

Não há previsão de audiência entre Estado e a categoria e, segundo a assessoria da SEE, o Governo está cumprindo todas as determinações nacionais.

Com JP on line

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *