Sem receber salários, servidores municipais põem fogo em casa do prefeito e depredam Câmara Municipal

coari-manaus-casa-prefeito-incendiada16012015.jpg

RevoltaCasa do prefeito de Coari é queimada por parte da população

Mais de três mil pessoas atacaram ainda a casa de um vereador. Salários não são pagos desde outubro do ano passado

Mais de três mil pessoas, a maioria prestadores de serviços e servidores municiais, incendiaram a casa do prefeito do município de Coari, no Amazonas, Igson Monteiro, e do irmão dele, o vereador Iliseu Monteiro (PMDB), na manhã desta quinta-feira (15), em revolta pelo não recebimento dos salários, que estariam atrasados desde o mês de outubro do ano passado, e atingindo várias famílias.

Os manifestantes depredaram as casas, arremessando eletrodomésticos na rua, como geladeira e fogão, e atearam fogo. O carro do vereador que estava em frente à residência também foi depredado.

coari-manaus-carro-virado-atraso-salarios
Quebra-quebra Carro foi virado em protesto em Coari

A fúria da população também atingiu órgãos públicos do município, como a Câmara Municipal de Coari. Os manifestantes tentaram invadir a sede do poder legislativo municipal em protesto contra os vereadores da situação. Portas e janelas foram quebradas.

A Polícia Militar que atua no município reforçou a segurança na Câmara Municipal e na Prefeitura de Coari, mas o efetivo de apenas 100 homens não é suficiente para conter a onda de quebra-quebra no município.

coari-manaus-mara-municipal-depredada-atraso-salarios

Protesto Câmara Municipal de Coari é depredada
Maranhão

No Maranhão, dezenas de prefeituras, como Axixá, Vitorino Freire e Vitória do Mearim, sob o argumento da falta de recursos, também aplicaram calotes nos servidores municipais e terceirizados, não pagando a folha de dezembro e, no caso dos servidores, até mesmo o 13º salário.

Em alguns casos, como em Coari, o atraso nos municípios maranhenses também atinge até a folha de outubro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *