Sumé comemora seus 62 anos de Emancipação Política


Filarmônica Municipal Maestro Antônio Josué de Lima de Sumé-PB. “Aline”.

No longícuo ano de 1762, as terras que hoje fazem parte do município de Sumé, pertenciam à fazenda de criação de gado do Sargento-mor Manuel Tavares de Lira, genro do Capitão-mor Domingos de Faria Castro, fundador de Cabaceiras. Foi na confluência do rio Sucuru com o riacho de São Tomé que, em 1903, Manoel Augusto de Araújo deu início ao povoado, nessa época ainda chamado de São Tomé.

A região era povoada pelos índios sucurus, do povo cariri, e na língua tupi Sumé se refere a um “personagem misterioso que pratica o bem e ensina a cultivar a terra”.

Sumé foi emancipada politicamente como cidade em 1º de abril de 1951.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2010 sua população era estimada em 17.908 habitantes. Área territorial de 864 km².

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

Educação

Possui a Escola Agrotécnica de Sumé, mantida com fundos exclusivos da Prefeitura Municipal de Sumé, situada no bairro Frei Damião, e inaugurada em 1998, atendendo ao ensino Fundamental Agrotécnico do 6° ao 9° ano e. O seu quadro de docência conta com professores qualificados e tem o apoio de funcionários das mais diversas áreas. A Escola possui unidades de Caprinocultura, Suinocultura, Cunicultura, Avicultura, Piscicultura, Horticultura, Fruticultura, Grandes Culturas, Viveiro de Mudas, Estufa e Plantas Fitoterápicas, além de criação de animais nativos da fauna nordestina, cuja finalidade é o repovoamento destas espécies nas propriedades rurais.

Destaca-se também o CDSA (Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido – Campus Sumé), pertencente à rede de campi da UFCG.

Cursos:

Unidade Acadêmica de Educação do Campo (UAEDUC):

– Licenciatura em Ciências Sociais (Noturno); Licenciatura em Educação do Campo (Integral) e Tecnólogo em Gestão Pública.

– Unidade Acadêmica da Tecnologia do Desenvolvimento (UATEC):

– Engenharia de Biossistemas (Diurno); Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos (Diurno); – Engenharia de Produção (Diurno) e Tecnólogo em Agroecologia (Diurno).

Religião

No aspecto religioso, Sumé é destaque na região do Cariri Paraibano, pela grande devoção dos católicos a Nossa Senhora da Conceição, que é a padroeira da cidade. A Paróquia Nossa Senhora da Conceição em Sumé tem como pároco o Padre Haroldo de Andrade Silva, sucessor do Padre Paulo Roberto de Oliveira, que esteve à frente da paróquia durante 49 anos, entre os anos 1960 e 2009. Entre os movimentos, pastorais e grupos religiosos, destaca-se a Comunidade Católica Missão Resgate e a Miguel Arcanjo, que contam com um grande número de jovens missionários que trabalham na evangelização do município de Sumé e de toda a região, compreendendo a Diocese de Campina Grande, além das missões que realizam em estados vizinhos, como Pernambuco.

Embora a religião predominante do município de Sumé seja Católica, há uma diversidade de influências protestantes que atuam na evangelização em presídios, cultos ao ar livre e programas em emissoras de rádio. A Assembleia de Deus, por exemplo, possui o maior número de fiéis nesta corrente religiosa.

Outras influências religiosas cristãs estão presentes em Sumé: Igreja Assembleia de Deus, Igreja Batista, Igreja Congregacional, Cristã do Brasil, Deus é Amor, Espiritismo, Candomblé, Maçonaria, Seicho-no-ie, etc.

Para comemorar a data, a prefeitura de Sumé realizou uma festa pública na noite deste domingo (31), na Praça José Américo, com um show da dupla Os Nonatos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *