Veneziano diz que não está propondo ‘caça às bruxas’, mas não pode colocar para ‘debaixo do tapete’ dissidências do PMDB

“Não estou propondo caça às bruxas, mas não posso colocar para debaixo do tapete”, foi como o deputado eleito e ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rego (PMDB) afirmou que deve ser tratado o caso dos dissidentes do partido.

Veneziano comentou em entrevista ao programa Rádio Verdade da Arapuan FM, nesta segunda (3), que o PMDB deve estar fortalecido, pois vem o pleito de 2016 e tem que estar preparado para 2018 por isso, para ele, não adianta colocar para debaixo do tapete os fatos. “É bom lembrar os que foram corretos”, diz, frisando o ex-candidato a vice-governador Roberto Paulino e o deputado reeleito Raniery Paulino. “Eles não abriram mão da candidatura própria porque sabiam como era importante o PMDB se manter”, conta.

O deputado falou também que o deputado reeleito Raniery é uma ‘figura importantíssima’ que ‘temos que preservar no PMDB’ e ressaltou que ‘existem desencontros de opinião no embate que é o próprio do legislativo estadual’. “Raniery presidia comissões, era relator de projetos, tinha a missão de falar pela sociedade paraibana e nesses instantes tinha como desencontro os interesses do governo do estado”, afirmou.

Em relação a Trocolli Júnior e Manoel Júnior, o peemedebista tem opiniões distintas. “Trocolli foi correto com o PMDB, em janeiro e fevereiro de 2014 se falava em aliança com o PSDB, mas depois que o partido foi às ruas com uma candidatura posta, ele foi, apenas tomou a decisão no segundo turno de votar no PSDB”, já sobre Manoel Júnior, Vené entende de outra forma. “No primeiro turno ele já votava em Cássio é outra realidade, outra situação. O PMDB não pode deixar de lembrar-se. Se quer convivência com quem age de forma incorreta, tudo bem, sabendo que na próxima você até pode ter esse apoio, mas pode se repetir o comportamento de antes. Não é caça as bruxas, mas não colocar para debaixo do tapete”, diz.

Para o deputado, ‘colocar para debaixo do tapete’ o que aconteceu com o PMDB nesse processo é ‘trabalhar contra’ o partido. Ele comentou ainda que os dissidentes que vão estar nas disputas municipais, ‘ter o PMDB ao seu lado é uma grife sob todos os aspectos’, mas no momento que o PMDB precisa de apoios ‘eles preferem o que é mais fácil, ou estar no governo ou aquele que pretenciosamente chegará masi fácil ao governo’. “É importante que reflitamos e não deixemos para adiante”, frisa.

Veneziano ainda lembrou que Raniery e Gervásio foram ‘corretos’ desde o primeiro momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *