Deputado denuncia abandono do Governo do Estado com abastecimento de água no Cariri

tovar_al-485x323.jpg

O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) denunciou o abandono e cobrou ações urgentes do Governo do Estado para socorrer os paraibanos do Cariri que estão sofrendo com a falta de água. A população de cidades como Serra Branca, São João do Cariri, Ouro Velho, Prata e Amparo já estão sofrendo sem água por falta de uma ação efetiva por parte do Estado. O parlamentar lembrou que mesmo com a obra da transposição concluída, a Paraíba não está pronta para receber a água, pois nem o saneamento foi feito.

“O governador Ricardo Coutinho não demonstra qualquer interesse com esse problema que está penalizando milhares de paraibanos. Até agora o Estado não adotou qualquer medida para evitar o colapso de água na região do Cariri e os dois açudes do Congo e de Sumé, já não tem mais água”, lamentou.

De acordo com Tovar, o açude de Sumé que abastece provisoriamente o Cariri por meio de adutora de engate rápido já está com 1% da sua capacidade porque teve que alimentar o próprio município de Sumé e também, entre outros, os de Serra Branca, São João do Cariri, Ouro Velho, Prata e Amparo.

“Alguns municípios estão recebendo apenas lama. E em alguns deles a água já não chega mais nas torneiras. Diante dessa situação eu não entendo como o Governo do Estado não tem feito nada, nenhuma ação com carro-pipa para amenizar o sofrimento naquela região”, disse Tovar. O que abastece oficialmente é o açude do Congo que está totalmente seco.

O deputado lembrou ainda que o Governo Federal anunciou que em 45 dias a água da transposição do rio São Francisco estará chegando em Monteiro e o Governo do Estado mais uma vez não fez nada em relação ao Cariri.

“É necessário se construir um sistema para captar água da transposição, seja no açude de Camalaú ou na ponte da Conceição, na divisa dos municípios de Sumé e Congo, e interligar na adutora do Congo. O mais grave de tudo é que o Governo sequer anunciou o que vai fazer”, destacou o deputado.

Segundo Tovar, as ações que estão sendo tomadas até agora estão partindo apenas do Governo Federal por meio do Dnocs, como o rebaixamento da comporta do açude de Camalaú e a adequação do açude de Porções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *