Rômulo admite que Cartaxo objetiva 2018 ao filiar aliados em siglas menores

romulopsd.jpg

O deputado federal e presidente do PSD na Paraíba, Rômulo Gouveia, ao comentar sobre as articulações de Luciano Cartaxo para inserir auxiliares de confiança no comando de legendas menores visando 2018, acabou confirmando o interesse de seu correligionário em disputar o governo do Estado no ano que vem.

“Se você pretende ser candidato a governador você tem que aglutinar forças, partidos”, comentou.

Segundo Gouveia, a estratégia de colocar Zennedy Bezerra, secretário de Articulação Política e braço direito de Cartaxo, no comando estadual do PMN é uma maneira de ter um comando indireto do partido.

“Estrategicamente, ele (Cartaxo) não poderia perder a oportunidade, já que no plano nacional e estadual houve uma sinalização de entregar o comando partidário para ele. Obviamente, para ele (Cartaxo) comandar o partido precisa de um aliado de confiança (referindo-se a Zennedy). Na verdade, foi uma estratégia, pois ninguém se elege com um único partido”, afirmou.

No entanto, Gouveia diz que trabalhará para a manutenção da aliança das oposições e mediará um consenso entre Luciano Cartaxo e Romero Rodrigues (PSDB), prefeito de Campina Grande que também pleiteia disputar o Governo do Estado no ano que vem.

“Vamos construir um nome entre os dois. É muito cedo para se definir. O entendimento é muito mais dos dois do que da minha parte, serei apenas o interlocutor. Mas, obviamente, que cada um vai ver o cenário e discutir da melhor forma possível”, concluiu.

Wscom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *